A cerca de uma semana das Eleições Autárquicas importa, sem mais demora, saber que propostas e projetos têm as candidaturas para Sintra e para as freguesias. A ausência de uma estratégia nos últimos 4 anos está bem patente no acumular de excedentes da receita de impostos nos bancos ao invés de colocar o dinheiro ao serviço dos munícipes e, até ver, continuamos sem um claro programa de ação por parte de quem ainda nos governa. Quanto à coligação Juntos Pelos Sintrenses serve este escrito para apresentar o já conhecido Programa de Governo Local que será hoje apresentado publicamente.

São muitas as propostas estruturantes que constituem o documento orientador para um futuro que se pretende mais dinâmico nas diversas áreas de atuação e, como tal, seria impossível detalhar aqui todas elas. Por isso mesmo enunciarei apenas algumas, talvez as mais relevantes, sugerindo que leiam aqui o texto integral do Programa.
Urge resolver as enormes carências na área da saúde aumentando o número de camas de unidades de longa duração, a falta de médicos de família e a acessibilidade aos hospitais e unidades de saúde existentes. Na área da saúde são várias as propostas concretas que visam resolver estes problemas. Também na educação são muitos os problemas relativos à qualidade de ensino e é premente a melhoria da qualidade das instalações e do material em sala de aula. Além disso, com o peso crescente nos orçamentos familiares, a extensão da oferta dos manuais escolares ao 2º e 3º ciclos do Ensino Básico e o apoio através de bolsas a famílias com filhos que queiram completar o ensino superior e não tenham capacidade financeira, são duas medidas vitais para proporcionar um maior sucesso escolar em Sintra.
Outra das propostas fundamentais é a de devolver dinheiro aos munícipes, através da redução de impostos (IRS, IMI, Derrama, IMT) visando igualmente o incremento na área da economia e comércio local e, consequentemente, a criação de investimento e emprego.

Factor imprescindível é a revisão do PDM de Sintra em articulação com a revisão do Plano de Urbanização de Sintra (ARU) com a colaboração de toda a comunidade numa necessária e importante política de organização territorial. Em confluência com estas ideias está a redefinição das políticas de mobilidade sendo fundamental a capacitação da Câmara Municipal de Sintra como autoridade de transportes para deliberar sobre a adequação do preço e da oferta dos transportes às efetivas necessidades da população.
Ainda sobre o PDM, de referir a revisão que nunca foi finalizada pelo atual executivo e, cuja proposta, era penalizadora para o município na medida em que limitava, e muito, as possibilidades e atratividade do município ao investimento e construção sendo que, para os investidores, facilmente se optaria por municípios adjacentes para o seu estabelecimento. Assim sendo, torna-se imperioso um trabalho integrado e conhecedor no sentido de defender o território facilitando a instalação de empresas e investidores.
Não se ficam por aqui as propostas da coligação Juntos pelos Sintrenses. É um programa vasto que abrange muito mais áreas como a qualificação do espaço público, o bem-estar animal, orçamentos participativos, cultura e património, associativismo, enfim, um documento transversal e completo que pretende dar resposta às reais necessidades do município e da sua população. Apesar de ambicioso é um projeto exequível e realista, um programa que se quer implementado a curto médio prazo nas suas vertentes base.

Estamos #Juntos Pelos Sintrenses!

 

Carlos Miguel Saldanha

 

 

 

 

 

Anúncios