Sem o seu voto, não vai possível levar por diante a construção do Centro Hospitalar de Sintra, integrado no Serviço Nacional de Saúde e com todos os serviços hospitalares que tanta, tanta gente de Sintra precisa.

As promessas eleitoralistas revelam uma extensão de consultas para 2021, sem serviços hospitalares, sem internamento e sem as especialidades mais necessárias. Uma invenção a que decidiram chamar hospital, sem reunir as mínimas condições para ser um hospital e num local onde nunca seria possível construir, devido à presença de uma ETAR – Estação de Tratamento de Esgotos. Uma habilidade perversa, destinada a iludir os incautos e a satisfazer a clientela partidária que adora o serviço privado de saúde.
Se não formos Nós, a fazer o Centro Hospitalar, ninguém o vai fazer!
Em Sintra temos um Presidente de Câmara que mais parece um comissionista de grupos privados, encabeçando desta vez o convite para a construção de um super Hospital Privado da CUF, com tanta, tanta vontade de o fazer que até oferece o serviço de email da CMS para registar as presenças na sessão privada. Se calhar, é o mesmo Hospital Privado que defendia para a Cidade Sonae, da qual é accionista!

Desta vez, se não for votar, Sintra não terá um Hospital Público!

Desta vez, se não for votar, Sintra não terá Democracia!

Desta vez, se não for votar, perdemos todos Nós!

Exercer a cidadania não é apenas comparecer na mesa de voto. É um processo que deve começar antes do dia das eleições, com a busca de informações sobre os candidatos, sobre as suas propostas, sobre a história deles no contexto nacional e regional. É preciso votar conscientemente. O Voto consciente é aquele que é exercido com reflexão, avaliação e utilidade comum das propostas. Assim se exerce, de facto, a democracia e a cidadania.

O sentido da democracia está na possibilidade de o cidadão exercer a soberania popular, que se concretiza pelo sufrágio secreto e universal através do voto. Assim, o eleitor tem em suas mãos o mais importante instrumento de mudança política e social: O Voto!
Neste processo, Nós, Cidadãos!, no pleno exercício da Democracia, exercemos um forte papel no destino do nosso Concelho, cujo instrumento é o Voto Consciente, e, desta vez, pedimos que o use!

 

Pedro Ladeira

Candidato Nós, Cidadãos!

Anúncios