A pouco mais de duas semanas das eleições é altura de debater ideias e de apresentar soluções. A coligação Juntos Pelos Sintrenses baseia o seu Programa de Governo Local em seis pilares, sei desafios para melhorar Sintra. Saúde, Impostos, Mobilidade, Plano Diretor Municipal, Ação Social e Educação serão os pilares que nortearão a estratégia de governação e o projeto com que nos apresentamos a eleições.

DESAFIO SAÚDE
Hospital Publico para Sintra, SIM. Hospital de recurso, NÃO.
Estaremos sempre coniventes com a instalação de um Hospital em Sintra, mas um que responda às necessidades reais dos munícipes do concelho; um Hospital que reúna todas as valências clínicas; um Hospital com maternidade para que todos os sintrenses possam nascer em Sintra; um Hospital dimensionado para as 11 freguesias e não só para algumas; um Hospital real, que não seja só́ recurso, eleitoralista, facilitador da instalação de investimento privado, esse sim, pensado para as necessidades reais, mas só daqueles que podem pagar por cuidados de saúde.

DESAFIO IMPOSTOS E INVESTIMENTO
Milhões a mais na banca
Entendemos que os munícipes de Sintra entram na equação – Imposto/Banca/Investimento – como beneficiários e não como meros contribuintes. Muito por via dos impostos, os cofres da Câmara de Sintra estão cheios, mas o investimento na qualidade de vida dos sintrenses e na afirmação diferenciadora do Município é nulo ou residual. Apostamos num programa de impostos menos penalizador para as famílias, revertendo a posição que o Município ocupa na Área Metropolitana de Lisboa – quinta que mais impostos cobra. Aceitamos o desafio de colocar Sintra longe da penúltima posição que ocupa, em matéria de investimento, tendo também em conta a prestação global dos municípios da AML.

DESAFIO MOBILIDADE/TRANSPORTES
Sintra Autoridade de Transportes
Queremos que Sintra se assuma como Autoridade de Transportes, com competências definidas e atribuídas numa renovada rede de transportes públicos – SINTRAMOV – de gestão camarária, desenhada depois da consulta das necessidades prioritárias de cada junta de freguesia. Assumindo esse papel, a partir de 2018, desafiaremos os operadores privados a cumprirem as suas responsabilidades, mediante uma justa política de preços, sem atrasos, sem carreiras suprimidas e com uma rede que cubra todo o Concelho. Aceitamos o desafio de renovar o parque de autocarros das freguesias de Sintra, com a atribuição de novos autocarros a cada uma delas.

DESAFIO PLANO DIRETOR MUNICIPAL (PDM)
Revisão equitativa – Coesão territorial
Apesar da promessa, o PDM não foi revisto pelo atual executivo camarário. Assumiremos a temática como prioritária, apostando numa revisão de acordo com o princípio da equidade e da coesão territorial, promovendo a qualificação da zona urbana e dotando a zona rural de oportunidades de consolidação das malhas urbanas. O grande desafio é a aposta num PDM que garanta a qualidade de vida dos Sintrenses, a competitividade do tecido empresarial, a conservação e valorização do património natural, histórico e cultural.

 

DESAFIO AÇÃO SOCIAL
Ouvir e envolver
O profundo reconhecimento do papel determinante assumido pelas associações na resposta social em diferentes áreas, quer para a infância, juventude, 3ª idade, ou para as minorias e de ciência, garantindo quer a formação, quer a ocupação dos tempos livres, quer acorrendo a situações de carência e emergência social, substituindo-se muitas vezes às funções sociais do Estado e suprindo as suas fragilidades ou complementando-o, faz com que as encaremos como parceiras essenciais para a governação municipal, escutando-as e envolvendo-as na definição de programas ou ferramentas que se constituam como auxiliares para a prossecução dos seus objectivos. Porque não é isso que tem acontecido nestes últimos 4 anos, há um desafio acrescido nesta matéria, de reconciliação com uma prática que foi seguida nos anteriores mandatos e que teremos que restaurar.

 

DESAFIO EDUCAÇÃO
Oferta dos manuais escolares ao 2º Ciclo
O gradual alargamento do programa de oferta dos manuais escolares ao 2o Ciclo como forma de apoio às famílias, a melhoria da qualidade das refeições escolares, a implementação de obras de requalificação em vários equipamentos educativos, a aposta na diversi cação da oferta de programas de educação não formal, na diminuição dos níveis de retenção e de abandono escolar precoce e na adequação dos cursos profissionais às expectáveis necessidades regionais, como garantia de saídas profissionais com futuro e sustentabilidade, contam-se como desafios estruturantes na área educativa.

 

Carlos Miguel Saldanha

(activista do Juntos Pelos Sintrenses)
(imagem União das Freguesias de Massamá e Monte Abraão)

 

Anúncios