A produtividade, ora aí está

 

Com dez anos de existência, o Ladrões de Bicicletas está prestes a atingir os 10 mil seguidores no facebook (no final de junho eram mais de 9.700 e com um total de «likes» superior a 9.800). Em termos de visualizações, o aumento registado desde o início de 2016 é expressivo: de um primeiro semestre, nesse ano, com uma média mensal de 84 mil visualizações, passa-se para um valor médio de 158 mil nos primeiros seis meses de 2017. Quase o dobro portanto, num tempo em que – com um Governo apoiado por uma maioria parlamentar de esquerda – não surpreenderia uma redução no número de visitas.

 

Mas há ainda um outro aspeto curioso: a tendência de queda no número médio mensal de «posts por ladrão». De facto, se nos primeiros seis meses de 2015 cada larápio publicava em média quase 6 posts por mês, esse valor que reduz-se para metade (3 posts) no primeiro semestre de 2017. O que significa que a produtividade meliante, apurada através do número de visualizações, tem aumentado de forma muito significativa.

(ver gráfico no blog)

 

 

Está aqui, aliás, uma boa metáfora dos equívocos e das obsessões que tantas vezes dominam o debate sobre o «fator trabalho» e a produtividade (a ponto de se achar, por exemplo, que para o aumento da dita se devem «suprimir feriados»). De facto, quem continua a pensar que os ganhos de produtividade dependem, exclusiva ou fundamentalmente, do «fator trabalho» (e portanto do número de horas ou da quantidade de «peças» que o aumento de tempo permite produzir), terá mesmo muita dificuldade em conseguir explicar o gráfico aqui em cima.

 

Nuno Serra »» blog Ladrões de Bicicletas

http://ladroesdebicicletas.blogspot.pt/2017/07/a-produtividade-ora-ai-esta.html

 

»»»»

 

Causa e consequência?

 

Ainda a propósito das viagens.

Em Maio de 2014, António Costa, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, recebeu como prenda uma viagem a Turim, Itália, oferecida por uma empresa de Lisboa cotada em Bolsa.

Em Fevereiro de 2015, 8 meses depois, a Câmara Municipal de Lisboa a que António Costa presidia perdoou quase 2 milhões de euros em impostos a essa empresa .

 

Ricardo Ferreira Pinto  »» blog Aventar

https://aventar.eu/

 

»»»»

Afinal…um roubo virtuoso, e proveitoso para os contribuintes!…

 

Regressou o 1º Ministro e logo tudo se esclareceu. Aquilo de Tancos foi uma brincadeira de crianças. Segundo o Chefe do Estado-Maior General o material não valia mais que 34.000 euros e parte dele até estava inoperacional, a aguardar abate. E António Costa até foi mais afirmativo, generalizando a inoperacionalidade a todo o equipamento desviado.

Bom, por mim, perante as afirmações de tão circunspectas autoridades militares e políticas, só posso concluir que o alegado roubo foi uma acção  virtuosa, pelas simples razão de ter poupado ao governo e ao exército as despesas de se desfazer do material.

Asim, sim, um roubo honesto e proveitoso para os contribuintes e digno dos maiores elogios!…

 

Pinho Cardão »» blog Quarta República

http://quartarepublica.blogspot.pt/

 

##

imagem promotradet.es

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios