“Quando falamos em ”mania da perseguição” muitas vezes não é propiamente uma perseguição física, mas sim uma desconfiança em relação a tudo o que rodeia a pessoa.

Em termos psiquiátricos diz-se que as pessoas que sofrem desta perturbação têm uma Personalidade Paranóide. Este transtorno da personalidade pode ter vários graus, afetando a vida pessoal e profissional das pessoas mais ou menos consoante a gravidade.

A principal característica das pessoas que sofrem deste transtorno é a suspeição e desconfiança em relação aos outros.  Normalmente estas pessoas têm sentem muito medo de serem humilhadas ou gozadas, então estão sempre alerta para o que se passa ao seu redor.

Algumas das caraterísticas que se podem observar em quem tem uma Personalidade Paranoide são:

– Desconfiança em relação a toda a gente (amigos, familiares, colegas de trabalho), pensando que todos têm intenções negativas no que fazem.

– Isolamento físico e mental, isto é, não só afastar-se das pessoas mais próximas como não contar nada sofre a sua vida, achando que pode ser usado contra si em algum momento.

– Rancor, devido muitas vezes a más interpretações do que as pessoas fazem/dizem.

– Humilhação constante, partindo do pressuposto que as ouras pessoas estão frequentemente a falar mal nas suas costas

– Ciúmes descontroladas, não conseguindo deixar de desconfiar da pessoa que está a seu lado medo de ser traído)

– Sentimento de perseguição física – geralmente em casos mais graves a pessoa sente-se fisicamente perseguida na rua por pessoas que lhe querem mal.

Esta perturbação pode ter origem na infância da pessoa, devido a acontecimentos traumatizantes ou da necessidade precoce de lidar com situações hostis. A vida pessoal e profissional pode ser muito afetada por esta perturbação e por isso é necessário procurar tratamento o mais rapidamente possível.

O diagnóstico por vezes é difícil pois esta perturbação pode surgir associada a outras patologias como a agorafobia, transtorno obcessivo-compulsivo ou mesmo esquizofrenia. Além de recorrer ao psiquiatra, o tratamento passa por diversas sessões de psicoterapia, de forma a moldar este traço específico da personalidade da pessoa, evitando que prejudique a sua vida”.

 

Marta Reis

blogue Ataques de Pânico

 

João de Mello Alvim  # blog Três Parágrafos

 https://tresparagrafossegundaedicao.wordpress.com

Anúncios